Modernização de Elevadores  

Modernização de Elevadores  

      Olá amigos do Condominial News, abordaremos um tema que sempre causa muita indecisão, mas é de fundamental importância para o dia-a-dia dos condomínios, a modernização ou atualização tecnológica dos elevadores.


      Os elevadores de uma forma geral são os itens mais utilizados nos condomínios e que possuem o maior valor agregado (transportam vidas), por isso merecem sempre a atenção especial.


      Vamos tratar de uma forma simples, com uma linguagem de fácil compreensão, pois nosso intuito no momento é apenas “quebrar o paradigma” que é uma situação altamente complexa.


      A modernização pode ser parcial ou total, ou seja, pode ser feita aproveitando componentes atuais ou ainda efetuando uma substituição total do elevador.
      A grande diferença entre elas com certeza são a relação Custo x Benefício x Tempo de Execução. A modernização total, implica um montante maior de investimento, um tempo de execução ou paralisação do elevador maior, porém, trata-se de um elevador que ficará novo no final. Já a modernização parcial, o investimento inicial e o tempo de paralisação para efetuar este serviço são menores, proporcionando uma vida útil de cerca de 40 a 70% de um elevador novo, é claro dependendo do total de itens a serem atualizados.


     Ainda, dentro da modernização parcial, a mesma pode ser separada em funcional ou estética. Entenda-se a forma estética como tudo aquilo que o cliente ou usuário do elevador mantêm contato, como parte interna da cabina e seus acessórios (corrimão, piso, espelho, iluminação e etc). Já a modernização funcional tem a ver com a melhoria do funcionamento de suas funções atuais, em especial a parte de comando do elevador, máquinas de tração, botoeiras e portas.


     As principais vantagens de uma modernização funcional são:


1- Aplicação de tecnologia de controle com variação e controle da energia para a máquina (VVVF), a qual vai proporcionar significativo conforto nas viagens e aumentar a vida útil da máquina de tração, além da redução do consumo de energia elétrica, ainda mais se neste aspecto, for possível instalar módulo de força regenerativos de energia;
2- Facilidade de manutenção, pois para esta nova tecnologia, há uma interface, tipo “homem-máquina”, que facilita e acelera a identificação das falhas de funcionamento;
3- Redução de despesas com substituição de componentes, principalmente pelo fato de não depender do fato de localização ou fabricação de peças com mais de 20 anos de tecnologia produzida;
4- Utilização de recursos com programações específicas de acordo com o dia-a-dia do condomínio, como sistema de chamada inteligente (acionando apenas o elevador mais próximo ou que irá otimizar o atendimento), biometria, cartão de segurança, dispositivos de controle de tráfego, sistema “stand”-by para chamadas e indicadores, etc.
Uma visão do antes e depois da modernização em termos de tecnologia:

Quadro de Comando 

8139070098?profile=RESIZE_400x

Antiga 

8139068256?profile=RESIZE_180x180Atualizado 

Máquinas de Tração

8139072257?profile=RESIZE_400xAntiga 

8139075472?profile=RESIZE_400x

Atualizado 

Botoeiras

8139076863?profile=RESIZE_180x180Antiga 

8139077488?profile=RESIZE_180x180

ATUALIZADO 

Cabina

8139078488?profile=RESIZE_400x

Antigo 

8139082484?profile=RESIZE_400x

Atualizado 

      Uma dica para os condomínios, é estabelecer um comitê interno para fazer as análises que indicam uma melhor solução para a demanda de tecnologia, e em caso de não haver pessoas com este conhecimento ou expertise, sugiro contratar um engenheiro mecânico especializado e não ligado a nenhuma empresa de manutenção, para evitar qualquer tipo de favorecimento. Este profissional de engenharia não só poderá fazer o estudo inicial dos itens a serem atualizados, bem como receber o serviço depois de executado. Desta forma, o risco de comprar gato por lebre é menor, tendo em vista que sempre haverá diferenças entre valores das empresas de manutenção. Agora, muito cuidado com valores muito baixos, pois pode indicar qualidade duvidosa do material e mão-de-obra a serem empregados, bem como num futuro breve, não encontrar componentes de reposição.  

     Apesar de que a maioria das empresas de manutenção de elevadores tenham conhecimento sobre este processo de atualização, é altamente recomendado fazer uma avaliação de necessidades, para se ter um balizamento técnico, bem como ter o consentimento dos proprietários que irão arcar com esta despesa.  

     Assim, se faz de suma importância, antes de assinar o contrato para a execução deste serviço, solicitar toda documentação das empresas, não só de certificação técnica (que envolve todos os profissionais, como engenheiros mecânicos, eletricistas e civis; além dos técnicos, administradores e etc.) devidamente vinculadas ao CREA, mas também quanto a estrutura e recolhimento de impostos Federais, Estaduais e Municipais, além é claro de exemplos onde o serviço semelhante foi realizado; uma visita há alguns clientes que passaram por esta atualização é totalmente válido neste momento.  
Desta forma, espero que com este conceito simples, sobre este importante processo que um dia qualquer condomínio terá que passar possa ter contribuído para sua melhor escolha.

     Por Fábio Coelho da Silva. Atua no segmento de manutenção de elevadores a 21 anos, especialista em análise e critérios de manutenção, segurança e atualização tecnológica para elevadores.

     Recomendamos acompanhar o link abaixo:

https://youtu.be/OcXwE7M4TzM

 

Redação Condominial News 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Condominial News.

Join Condominial News

Comentários

This reply was deleted.