Pedreiro é indiciado por furtar móveis, eletrodomésticos e até cerâmica de apartamento durante reforma, em Goiânia

     A Polícia Civil indiciou o pedreiro Cleomar Junior de Oliveira, de 34 anos, por furtar todos os itens de um apartamento ao ser contratado para fazer uma reforma, no Setor Sul, em Goiânia. Móveis, eletrodomésticos, luminárias e até as cerâmicas do imóvel foram levadas. 

     O G1 não conseguiu localizar a defesa do pedreiro para que ele se posicionasse diante do caso.

     Conforme o delegado responsável pelo caso, Gustavo Ribeiro Costa Rigo, as investigações foram concluídas na segunda-feira (16) e o indiciado não chegou a ser preso, não apresentou defesa e teve um mandado de prisão indeferido pela Justiça.

     “Foi solicitada a prisão, porém foi indeferida. Ele está em local incerto e não sabido. Ele não compareceu na delegacia para ser ouvido”, explicou o delegado.

     Prejuízo de mais de R$ 100 mil

     A dona do imóvel, Rosângela Ribeiro, contou que contratou os serviços de Cleomar em janeiro deste ano, por um total de R$ 20 mil, mas quando retornou em julho, o local estava apenas com as tubulações. Ela relata que ficou fora do Brasil durante período da obra e teve um prejuízo de mais de R$ 100 mil.

     “Ele levou tudo. O piso, eletrodomésticos, móveis, até o vaso sanitário. Minha vizinha falou que tinha algo errado, mas como eu estava fora, não levei muito em consideração”, explicou.

     O vazio no apartamento foi constatado após uma representante de Rosângela ter ido verificar o local, e a portaria do prédio informar que o pedreiro teria dito que a retirada dos objetos estava autorizada em contrato. A proprietária ainda contou que já contratou outro profissional para reconstruir a residência, mas nada paga o prejuízo de ter confiado no homem.

    Ainda conforme o delegado, a mulher não é a única vítima e há outras ocorrências registradas contra ele. Conforme a Polícia Civil, a pena para o crime pode chegar a oito anos de prisão.

    “Nos últimos seis meses, há pelo menos três a quatro registros contra ele, seja por não entregar o serviço contratado ou por furtar objetos. Foi um furto qualificado pelo abuso de confiança”, pontuou.

    Fonte: G1/Goiás

Condominial News

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Condominial News.

Join Condominial News