PM aposentado se apresenta à PF e diz que agiu por impulso ao atirar em carteiro

     Um Polícia Militar aposentado se apresentou, nesta terça (30), à Polícia Federal (PF) e assumiu ter atirado em um carteiro durante entrega em um condomínio em São Lourenço da Mata, no Grande Recife. Segundo o assessor de comunicação da PF, Giovani Santoro, ele disse que "agiu por impulso por ter sido xingado e ameaçado". O homem vai responder em liberdade.

     O crime aconteceu na segunda (29). De acordo com a PF, por ter se apresentado, o segundo tenente da reserva não foi preso em flagrante e foi liberado após depor.

     O homem, que tem 61 anos, é síndico no conjunto de prédios onde o crime aconteceu. Ele não apresentou a pistola ponto 40 usada no crime. O caso é investigado pela Polícia Federal como tentativa de homicídio.

"Por ter se apresentado espontaneamente, ele não foi preso em flagrante. Ele não trouxe a arma do crime, disse que não entregou porque foi extraviada, mas não disse o que aconteceu. A gente não pode afirmar que era dele e que está registrada. No decorrer das investigações, não se descarta a possibilidade de solicitação de prisão temporária ou preventiva", afirmou Santoro.
Suspeito de atirar em funcionário dos Correios se apresenta à polícia
 

 

     O segundo tenente da reserva da PM foi a primeira pessoa a depor sobre o caso. "Ele disse que foi xingado, humilhado, maltratado e ameaçado. Que a briga aconteceu porque o funcionário não Correios, em tese, não queria aceitar deixar as encomendas de moradores com ele", destacou Giovani Santoro.

 
 

     Nesta terça, o trabalhador, que pediu para não ser identificado, contou ao g1, por telefone, que passou por cirurgia e está internado. Sobre o crime, ele relatou que tudo aconteceu após uma discussão que começou quando chegou ao condomínio residencial para realizar a entrega. Toda a ação foi registrada por uma câmera de segurança.

     "Chamei 'Correios'. Aí ele disse 'se você quiser entregar a encomenda, você entrega. Se não, você [palavras de baixo calão]", afirmou a vítima, relatando que pediu em seguida para ser respeitado. Foi, então, que começou a discussão.

     Fonte: G1 Pernambuco.

Condominial News

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Condominial News.

Join Condominial News